Homeopatia

A Força Vital

A doutrina homeopática tem por finalidade conhecer o homem enfermo e restaurar a sua saúde como um todo.
A FORÇA VITAL desordenada resulta em desordem da mente e do corpo, que comumente chamamos de doença. É isto que se entende por sintomas de um paciente, o registro de seus estados e sentimentos desordenados, suas sensações perturbadas, tudo o que ele tem sofrido desde o nascimento. Em resumo, na homeopatia não importa a doença, mas o doente.
É aí que a homeopatia diferencia da alopatia: os médicos alopatas estão preocupados em tratar os sintomas físicos (problema de rins, problema pulmonar, a infecção de garganta, etc), tratam o paciente como uma máquina, cujas engrenagens são estudadas em detalhes, mas não como um todo, enquanto que o médico homeopata está preocupado em descobrir o que levou o paciente a sentir estes sintomas, que problemas internos e imateriais alteraram a essência desse homem.
Cada novo paciente é como a leitura de um novo livro, cada um tem a sua história. Por isto, um medicamento homeopático que faz bem para um determinado sintoma em um paciente pode não servir de nada para outro com o mesmo sintoma.
Ao fazer uma consulta, o paciente após contar a sua história, o médico irá perceber qual remédio é o simillimum, ou seja, qual remédio tem as características semelhantes aos sintomas relatados pelo paciente. Dizemos então que este é o remédio de fundo daquele paciente, isto é, é o medicamento que tem o poder curativo sobre aquele paciente e que se deve unicamente a esta força que possui de alterar o estado de saúde deste homem.

A Homeopatia é muito lenta?
Não. Um tratamento homeopático quando bem conduzido pelo médico, feito com seriedade, os resultados são surpreendentes, com alívio muito rápido, seguro e permanente. Os quadros agudos podem ser tratados em questão de horas, enquanto que os sintomas nos quadros crônicos vão se espaçando cada vez mais. Na verdade, a ação do medicamento é quase instantânea. A reação do organismo é que pode demorar, pois ele tem que refazer a estrutura que se alterou com a doença. Uma pneumonia, por ex, pode ser tratada em dois ou três dias. O início do tratamento pode resultar o que chamamos de AGRAVAÇÃO, isto é, alguns sintomas antigos podem retornar o que é um bom sinal, mas isto tudo é muito rápido, a melhora vem logo em seguida. Uma vez em tratamento, quando adoecemos fica mais fácil resolver o problema com a homeopatia. O medicamento simillimum já está dando resultado, basta alterar as potências.

A homeopatia cura tudo?
Não. A homeopatia é uma especialidade da medicina que tem muitos recursos, assim como a medicina alopática e pode solucionar muitas doenças. Mas existem determinadas doenças que ainda não se descobriu a cura. Nem mesmo a homeopatia é capaz de resolver. Mas pelo menos, nos casos terminais a homeopatia oferece uma morte digna.

Os medicamentos homeopáticos são mais baratos que os alopáticos?
Sim. Os medicamentos homeopáticos são manipulados em farmácias de manipulação, pois são pessoais. Os custos dos medicamentos homeopáticos são bem mais baixos. Atualmente, as prefeituras estão implantando no SUS o atendimento homeopático, pois já se verificou que o custo/benefício da homeopatia compensa e muito para o poder público, pois, além da medicação ser muito mais barata, o resultado do tratamento é, na maioria das vezes, definitivo.

A homeopatia veio resgatar o médico de família?
Sim. O médico homeopata faz questão de acompanhar de perto o seu paciente, Ele passa a ser um amigo da família, até mesmo porque ele passa a conhecer muito de sua história de vida.

A homeopatia é considerada esoterismo?
Não. A homeopatia nada tem a ver de esoterismo, ela é ciência pura, matemática, cuja única finalidade é o êxito de sua atividade, sendo que a finalidade de toda medicina é curar.

Como são feitos os medicamentos homeopáticos?
Parte-se sempre de uma tintura mãe ou uma trituração. As tinturas são líquidas e as triturações são sólidas. Vai-se fazendo as diluições seguidas das dinamizações até chegar à potência desejada. Existem métodos de preparo que se utiliza os fluxos contínuos para se obter potências elevadas. Os medicamentos podem ser feitos em pó (papéis), em líquido, em glóbulos de sacarose ou em tabletes de lactose.

Inscreva-se em nossa News

Fique por dentro de todas as dicas e novidades da Pharmácia da Terra.